quinta-feira, 7 de maio de 2009

Bolsas Artesanais - Escolhendo um modelo

Durante um curso de empreendedorismo aprendi como se cria uma nova oportunidade de negócio. Muito interessante a técnica e ela é aplicavel em nosso trabalho de criação também.
Funciona assim:

1-Liste tudo o que vê de errado ou que está faltando em um determinado lugar.
2-Para cada item errado ou faltante, proponha uma solução.
3-Escolha a solução mais viável para colocar em pratica.

Esses tres passos nos levam a encontrar um produto.
No meu caso:
A idéia de fazer bolsas surgiu porque eu estava procurando tecido de forração para uma poltrona. Desci na região da Rangel Pestana (São Paulo) e enquanto procurava o material desejado fiquei muito impressionada com a quantidade de opções que existe por lá. Em uma loja achei retalhos por kg e trouxe diversos.
Inicialmente pretendia fazer as sacolas ecológicamente corretas que já nessa época - 2007 / 2008 - incentivavam o uso. Griffes inglesas lançaram sacolas com suas marcas e as pessoas faziam fila para compra-las.
Eu já tinha até uns modelos de inspiração:


Mas o que acabei fazendo foi uma bolsa para minha filha (essa logo abaixo). Consegui ir até o final do projeto e quem via a bolsa me incentivava a continuar fazendo.



Achei que concorrer com tantas outras bolsas bonitas que existem, teria um retorno muito lento.
Na epoca, circulavam diversas notícias sobre roubo de Notebooks e comecei a ouvir sobre pessoas procurando alternativas para transportar o Notebook sem chamar a atenção. Resolvi fazer um conjunto para quem? Minha filha, é claro, e houve aceitação.
Fiz algumas bolsas que não se destinavam ao transporte de Notebook, mas esse projeto foi a tonica do meu trabalho.
Agora quero acrescentar as sacolas retornaveis, mas quero um produto diferente do mercado. Como chegar a ele? Usando as 3 regras q mencionei no início...
O que falta nas sacolas que estão por aí? Ou seja, se eu estivesse usando uma delas, o que eu gostaria que tivesse e não têm?
A primeira coisa que sinto falta é de um forro impermeável. Sempre transporto frutas e já tive algumas surpresas.
A outra coisa é que às vezes saio por perto de casa e não quero levar uma bolsa com o dinheiro e um documento (não saio sem documento de casa). A maioria não tem um bolsinho.
Também pensaria melhor no tamanho... Preciso de bolsa grande, mas que não incomode os demais passageiros quando estou em transporte público.
E é com essas premissas que estou chegando ao modelo final... Acredito que nesse final de semana, mas não vou colocar como certo, pois é dia das mães e posso ter surpresas que diminuam meu tempo livre... Mas serão boas com certeza.

2 comentários:

expresso moda disse...

Adorei as dicas!E gostei mais foi do jeito que você comentou sobre elas e um pouco da sua história com as bolsas!


bjs

Laila disse...

Obrigada Paulo!
Volte sempre...